30 janeiro 2009

primatemaia disseminada


Os humanos na Terra comportam-se, de alguma maneira, como um organismo patogênico ou como células de um tumor ou neoplasma. Crescemos em número e em transtornos para Gaia a ponto de nossa presença ser perceptivelmente inquietante (...) a espécie humana é agora tão numerosa que constitui uma séria moléstia planetária. Gaia está sofrendo de
Primatemaia Disseminada.

James Lovelock, citado por John Gray em Cachorros de Palha, sobre os efeitos do Homo rapiens sobre a Terra.


5 comentários:

Claudio Costa disse...

Olá, Ercy. Muito útil o comentário que vc fez ao meu post sobre os 'maus', tanto que vou transcrever aquela tabela, ok? Um grande abraço. Em tempo: há um ex-aluno meu, trabalhando aí em Floripa. Fez psiq. geral aí, veio a Minas fazer PsiqInfantil e voltou para a ilha. Chama-se Leonardo Salvador Gaspar, rapaz novo.

Serpsico disse...

vc acredita que já pensei no que diz essa citação, os humanos como uma verdadeira doença destruindo tudo que há na terra. Ficava triste, chorava, ai resolvi parar com isso e evitar tais pensamentos. Mais tarde pretendo ler a teoria de Gaia, pois, acho que vou gostar o que vc acha sobre o planeta terra ser como um organismo vivo. O Osame do semciência disse que os biólogos não acreditam muito nessa teoria, mas os físicos estatísticos como ele acreditam.

Serpsico disse...

A propósito, imitando o Ercy, escrevi um texto no meu blog que não posso deixar de citar, sobre atenção e linguagem. Rsrs. Mas, não tem nada a ver né? Deixa pra lá não deu.

Serpsico disse...

Isso foi uma brincadeirinha continue indicando leituras valorizo muito a indicação de textos e livros para minha formação. Uma pena meus comentários não serem tão ricos como os seus sempre são no meu blog.

Ercy Soar disse...

Gracinha que vc é!!! Fico contente em saber o quanto vc é condenscendente para comigo.

Olha, sobre o que vc perguntou, acho que é uma bela metáfora!!! E muito mais poética do que científica. Mas, afinal, como as metáforas são uma das formas estruturais do pensamento, acho que se pode ampliar o sentido de "doença" para os desiquilibrios macroecológicos... Neste sentido, o Osame teria razão. Mais fácil, e útil, talvez, seja aplicar os conceitos da ecologia à Medicina...

Enfim, estou pensando nestas coisas agora. Será que fazem sentido?

Obrigado também pelos comentários!