16 abril 2007

kurosawa



Estou devendo há muito tempo um post sobre o cineasta Akira Kurosawa, um de meus preferidos. Uma visita ao blog Kerala Articles (links abaixo) me impulsionou a fazê-lo agora, já que, nesta data, há nele um excelente post sobre o épico Kagemusha.
Este filme, que foi co-produzido por Francis Coppola e George Lucas, é um dos clássicos do cineasta japonês falecido em 1998, e realizador, entre outros, de Os Sete Samurais, Derzu Uzala, Ran e Sonhos.

Kagemusha conta a história de um ladrão condenado à morte, que se salva graças à enorme semelhança com o líder do clan Takeda, Shingen. Assim que este falece, o ladrão toma a lugar do comandante, e daí vem o título Kagemusha (em japonês: dublê ou sombra).
Este filme serviu de preparação para outro épico, Ran, que igualmente trata da guerra e das disputas entre clãs no Japão medieval, no qual Kurosawa fez uma adapatação da tragédia do Rei Lear, de Shakespeare.

Tanto em Kagemusha quanto em Ran o genial diretor japonês, que costumava desenhar previamente todas as cenas em detalhes, deixa à mostra a densidade poética de sua obra, valendo-se de interpolações de fantasias e realidade, cores abundantes e uma reconstituição primorosa de cenários e vestuários. As cenas de guerra merecem uma atenção especial.

mais sobre kagemusha

mais sobre ran

Um comentário:

Camaleão Zelig disse...

Seu post como sempre perfeito!

Você deve saber que sou sua fã!